0
Hoje, por volta do meio-dia, um indivíduo telefonou para a casa da minha mãe dizendo que tinha me sequestrado e iria me matar. Minha mãe ligava para mim e o meu celular estava ocupado. Imaginem a aflição pela qual ela passou, até que eu atendesse e garantisse estar bem.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Propaganda eleitoral

Anterior

Iniciativa inédita

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *