0

Nada de novo há no rugir da tempestade, já dizia Maiakovski. Que, aliás, Dilma recitou em seu desfecho. Como já se previa, a Câmara dos Deputados rejeitou há pouco a denúncia contra o presidente Michel Temer. O voto de número 172 foi da deputada Rosângela Gomes (PRB-RJ). Mas antes do voto dela o governo já tinha conseguido matematicamente barrar a denúncia, considerando a soma dos votos a favor do parecer da Comissão de Constituição e Justiça (contrário à admissibilidade da denúncia), ausências (13) e abstenções (1).
Isto porque no mínimo teriam que ser 342 votos contra o parecer do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) para autorizar o Supremo Tribunal Federal a investigar o presidente. Agora, a denúncia só pode ser retomada depois que Temer deixar a Presidência da República. 
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, vai comunicar ao STF o resultado.


Desde as 9h, a oposição requereu cinco vezes o adiamento da votação, sem êxito. Cinco deputados da oposição protocolaram no Supremo um mandado de segurança pedindo liminar que garantisse a manifestação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no plenário. A ministra Rosa Weber indeferiu. Para variar, a votação foi marcada por troca de insultos entre governistas e oposicionistas e tumultos protagonizados pelo notório deputado federal Wladimir Costa.


Cliquem aqui e vejam como cada deputado votou.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Juíza suspende empresa de água

Anterior

Alter do Chão na cheia

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *