0
O blog aplaude a ação do Promotor de Justiça Benedito Wilson Sá, de ordenar os horários de circulação das carretas em Belém, onde as ruas, além do descaso do alcaide, são literalmente afundadas pelo excesso de peso desses veículos, que ainda por cima infernizam o trânsito.
Diz o Art.3º. da resolução Nº 258 do Contran – a chamada Lei da Balança – que “nenhum veículo ou combinação de veículos poderá transitar com peso bruto total ou com peso bruto total combinado com peso por eixo, superior ao fixado pelo fabricante, nem ultrapassar a capacidade máxima de tração da unidade tratora.” Exemplo típico de que é letra morta em Belém foi a cena que vi na sexta-feira: uma carreta abarrotada de madeira virou em plena Av. Marechal Hermes, em frente aos galpões da CDP. Felizmente, como a via é cheia de crateras imensas e lama, não havia nenhum pedestre, ciclista nem motorista passando ao lado na hora.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Tucanos eviscerados

Anterior

CDP não usa orçamento

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *