A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Tem que fiscalizar

O blog aplaude a ação do Promotor de Justiça Benedito Wilson Sá, de ordenar os horários de circulação das carretas em Belém, onde as ruas, além do descaso do alcaide, são literalmente afundadas pelo excesso de peso desses veículos, que ainda por cima infernizam o trânsito.
Diz o Art.3º. da resolução Nº 258 do Contran – a chamada Lei da Balança – que “nenhum veículo ou combinação de veículos poderá transitar com peso bruto total ou com peso bruto total combinado com peso por eixo, superior ao fixado pelo fabricante, nem ultrapassar a capacidade máxima de tração da unidade tratora.” Exemplo típico de que é letra morta em Belém foi a cena que vi na sexta-feira: uma carreta abarrotada de madeira virou em plena Av. Marechal Hermes, em frente aos galpões da CDP. Felizmente, como a via é cheia de crateras imensas e lama, não havia nenhum pedestre, ciclista nem motorista passando ao lado na hora.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *