0
A população que vive no torno da rodovia BR-230, a Transamazônica, e do rio Xingu, no Pará, sofre há décadas com o abandono estatal. Faltam escolas, postos de saúde, estradas, qualificação profissional, água tratada e esgoto. Segurança pública e acesso aos serviços judiciários e ao crédito para produção não passam de sonho.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jatene no TCE-PA

Anterior

Povos indígenas

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *