A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Sem sentido

Vocês sabiam que as exigências burocráticas são idênticas, tanto para reflorestar quanto para desmatar? Pois é. Se você pretende recuperar uma área degradada, por exemplo, com espécies nativas, tem que providenciar zilhões de documentos para instruir processo pedindo licenciamento, esperar sentado, com paciência de Jó, porque não demora pouco, e aí – quem sabe? -, obterá autorização. Ou não, como diz Caetano Veloso.
Enquanto isso, os desmatadores não perdem tempo com suas motosseras, tratores e queimadas. Coisa de maluco, mesmo. Os órgãos ambientais deveriam estimular e dar até um título honorífico de amigo da natureza a quem se habilitasse ao reflorestamento.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *