Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Sefer depõe amanhã no TJE

Amanhã de manhã, o ex-deputado Luiz Afonso Sefer vai finalmente depor perante a Vara da Infância e da Juventude, onde responde por estupro de uma criança de 9 anos que vivia em sua casa. Há um ano o caso se arrasta e ele sequer foi ouvido em Juízo, embora os autos estejam recheados de provas da materialidade e autoria do hediondo crime, carreadas pelo Ministério Público.

Sefer renunciou para escapar da perda de direitos políticos, está filiado ao PP e fazendo política para voltar à Assembleia Legislativa através das eleições deste ano.

Para tanto, conta com a morosidade processual e a impunidade – a juíza Graça Alfaia é reconhecidamente correta, justa e dedicada ao trabalho, mas os advogados de Sefer entram com todas as petições legais possíveis para alongar ao máximo a instrução -, de modo a evitar a sua condenação antes que dispute novo mandato de deputado estadual.

Cabe à digna magistrada e ao TJE-PA exercer seu relevante papel na defesa dos direitos e da cidadania, e evitar que recursos protelatórios contemplem o agressor, em detrimento da aplicação da Justiça – que só faz sentido se for ágil, eficiente e eficaz.

De salientar que, em Belém, de 2004 a 2008, houve 1.990 notificações de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. Dessas, apenas 13 sentenças condenatórias foram prolatadas e só seis criminosos foram presos. Em 2009, com a CPI da Pedofila e o clamor da sociedade, 60 sentenças foram exaradas. Os dados são do próprio Judiciário.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *