A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Em ação civil coletiva do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Técnico Duchista, Massagista, Empregados em Hospitais e Casa de Saúde do Estado do Pará, na qual o Ministério Público do Trabalho PA-AP atuou como fiscal da lei, a 2ª Vara…

Patrick Luis Cruz de Sousa, candidato a presidente do Conselho Regional de Farmácia do Pará pela Chapa 1 e atual conselheiro do CRF-PA, discursa na campanha em favor das mulheres, que representam 70% da categoria, mas no início deste ano…

A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

Secult relança Ruy Barata


A Secretaria de Estado de Cultura do Pará lança “A Linha Imaginária e Outras Linhas”, escrito durante os anos de 1959 e 1964 por Ruy Paranatinga Barata, no próximo dia 28, às 19:30h, no Restô do Parque da Residência. A obra reúne textos, fotografias e poemas, que correspondem à sua “A poesia engajada”. Quando escreveu “A Linha Imaginária” em 1951, a publicação apresentou vários erros gráficos, por isso Ruy os corrigiu manualmente e enviou só alguns exemplares a amigos e críticos. 

Exatos 63 anos depois, o governo do Estado, via Secult, incorporou ao livro um ensaio do crítico Benedito Nunes, uma biografia reduzida por Alfredo Oliveira e um álbum de fotografias com legendas explicativas. A coordenação editorial foi do jornalista Tito Barata, filho de Ruy, com capa e projeto gráfico do designer José Antônio Oliveira e a participação da equipe do Departamento de Editoração e Memória da Secult. A apresentação é feita pelo secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, que promove o lançamento com apresentação do show “Jazz Abraça Ruy”, do grupo de Adelbert Carneiro, no coreto central do Parque da Residência. 

Ruy Paranatinga Barata nasceu em Santarém, em 25 de junho de 1920, e morreu em São Paulo, em 23 de abril de 1990. Advogado, cartorário, jornalista, poeta e professor, exerceu intensa atividade política, inclusive como deputado estadual. Em 1964, com o golpe militar, foi preso e aposentado compulsoriamente do magistério superior. Ao sair da prisão, voltou a lecionar na Universidade Federal do Pará. Publicou “Anjo dos Abismos” e “Antilogia” (organizado e revisado por Ruy Barata em 1990, editado em 2000 pela Secult). 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *