0

Formalizada a nomeação para a Secretaria Extraordinária da COP 30, resta confirmado Valter Correia da Silva no cargo de Secretário. Jornalista formado pelo Instituto Metodista de Ensino Superior de São Bernardo do Campo (SP), Valter deixou o cargo de diretor de Administração e Pessoas na Dataprev, estatal vinculada ao Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), que exercia há menos de um ano, desde 4/05/2023. Extraoficialmente, o titular da Secretaria da COP esteve na semana passada em Belém, visitando obras em andamento tocadas pela prefeitura.

Outra portaria da Casa Civil nomeou Olmo Xavier como um dos cinco Diretores de Projeto que Valter terá a seu lado na Secretaria Extraordinária. Olmo é graduado em Arquitetura e Urbanismo pela PUC de Goiás, pós graduado em Mobilidade Urbana e Trânsito e mestre em Programa Projeto e Cidade pela Universidade Federal de Goiás, temas que constituem grande desafio em Belém. Já exerceu vários cargos na Presidência da República.

Com a Secretaria Extraordinária, o presidente Lula pretende fazer a coordenação, gestão de contratos, convênios e acordos, e articulação de políticas públicas para a realização da COP 30, atuando em conjunto com o governo do Pará e a prefeitura de Belém. A pasta é vinculada à Casa Civil e conta com trinta servidores e comissionados, que serão deslocados do Ministério de Gestão e Inovação, e vai existir até junho de 2026.

Antes de assumir a diretoria da Dataprev, Valter Correia da Silva foi secretário executivo adjunto da Secretaria-Executiva do Ministério do Trabalho e Emprego. Chefiou a Assessoria Especial para Modernização da Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (antigo MPOG), entre 2012 e 2015. Exerceu também no MPOG os cargos de secretário executivo adjunto (2011 a 2012) e o de secretário de Gestão (2005 a 2007). Foi titular da Secretaria de Administração e Modernização Administrativa de São Bernardo do Campo (SP), entre 2009 e 2011, além de diretor-presidente da Empresa Gestora de Ativos (Emgea), entre 2007 e 2008. Já em Guarulhos (SP), foi secretário de Administração e Modernização Administrativa, de 2001 a 2004.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Filhotes novos no Mangal das Garças

Anterior

Fugitivos do RN – quem diria – acabaram presos no Pará

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *