0

Nesta sexta-feira, 24, às 19h, o consagrado violonista Salomão Habib apresenta na Igreja de Santo Alexandre o concerto “O Espírito das Águas”, com obras para violão solo.

Com maioria do repertório integrado por obras autorais, o concerto faz referência ao elemento “água”, tão profundamente ligado aos mistérios e à vida na Amazônia.

Sobre as encantarias relacionadas ao mundo dos rios, o espetáculo mostrará três movimentos da “Suíte das Amazonas”, obra autoral já gravada na Europa por grandes violonistas. A Suíte é dedicada às indígenas que nasceram às margens do rio Nhamumdá, o lago “Espelho da Lua”, e seu quarto movimento representa o enfeitiçamento dessas consideradas encantadas das águas e florestas.

“Em memória dos Peixes” é uma peça atual apesar de já ter sido composta há mais de dez anos. Fala da morte dos peixes condenados pelo aquecimento provocado entre outras coisas pelo desmatamento e pelo garimpo ilegal.

“O Espírito das Águas, música que dá título ao concerto, tem como tema seres encantados e os mistérios que rondam os rios da Amazônia. Uma força viva e oculta com poderes de vida e morte.

“Baía do Marajó” representa a força das marés que conduzem ao maior arquipélago fluviomarítimo do mundo. A música representa o bater das ondas no casco dos navios, que provoca um assustador estrondo em colisão com os barcos.

Mas o genial Salomão Habib adianta que o grande motivo do concerto é o lançamento mundial da série “10 Razões”, composta recentemente por ele em uma nova fase de ideias musicais.
No concerto serão executadas as três primeiras da série, Razão 01, 02 e 03. Em complemento, ele tocará peças dos compositores Leo Brouwer, Torroba e Miguel Llobet.

O espetáculo terá a participação dos jovens violonistas, seus alunos, Rodrigo Favacho, Bernardo Barros, Pedro Rocha e Luis Falcolski, que interpretarão peças importantes do repertório violonístico.
Os lugares podem ser reservados mediante Pix (confira o card).

O evento tem apoio da Secult Pará, na forma da cessão do espaço.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Mapa Nacional da Violência de Gênero

Anterior

Espetáculo-instalação em dança sob o olhar da pessoa com baixa visão

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *