Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Roteiro Geo-Turístico pelos 110 anos do Cine Olympia

O Grupo de Pesquisa de Geografia do Turismo da Faculdade de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFPA vai fazer um passeio educativo-cultural do Roteiro Geo-Turístico com o tema da Belle Époque, intitulado “Percorrendo e revelando paisagens da Belle Époque na cidade de Belém do Pará”, em homenagem aos 110 anos do Cinema Olympia, o mais antigo do Brasil em atividade (modo de dizer, pois está há dois anos fechado e bastante deteriorado). As inscrições são gratuitas, neste link. Vai ser no feriado de 21 de abril, na quinta-feira da semana que vem. Começará às 9h, com saída em frente ao Cinema Olympia (Av. Presidente Vargas, em frente à Praça da República). O trajeto é cumprido a pé pelas ruas de Belém, não há entrada nos prédios e termina por volta do meio dia.

Observações e recomendações importantes da professora doutora Goretti Tavares, coordenadora do projeto: usar tênis, boné, protetor solar e roupas leves. Levar guarda-chuva e capa de chuva. Integram a equipe as doutorandas Alessandra Lobato (Geógrafa) e Débora Serra (Turismóloga), mestra Magaly Caldas, monitoras da Extensão da Graduação em Geografia (colaboradoras) Ana Paula Neves Lins, Eloany Nazaré Santos e monitora da extensão da graduação em Turismo Letícia Carrera, além dos  bolsistas PIBIC – Programa de Iniciação Científica da Graduação em Geografia Clara Beatriz Furtado Sampaio, Luan Monteiro Soares, Isabele Cristina de Souza Fonseca, Jonathan Rodrigues Nunes e Patrício Ruan Vilhena de Oliveira. Colaboram na Produção Cartográfica do Projeto: Fernando Alves, Paollo Schmuellermann e Evesney Reis. O fotógrafo Marcos André Costa documenta o passeio cultural.

Participam do projeto os professores colaboradores da UFPA: Prof. Dr. Saint-Clair Trindade Jr. (NAEA-Geografia), Prof. Dr. Márcio Douglas Amaral (Geografia), Prof. Ms. Hugo Rogério Serra (Geografia), Prof. Ms. Álvaro Negrão do Espírito Santo (Turismo), Prof. Dr. Aldrin Figueiredo (História), Prof. Dr. Agenor Sarraf (Museologia), Profa. Ms. Elna Trindade (Arquitetura).

A ideia é implementar ações voltadas para práticas de turismo histórico, cultural e patrimonial que propiciem resgatar a memória sócio-espacial da cidade. Durante caminhadas temáticas no Centro Histórico de Belém são abordados o patrimônio material e imaterial, cultural e ambiental, através da apresentação da geografia, da produção do espaço, da história e da arquitetura.

O projeto Roteiros Geo-turísticos foi um dos vencedores do prêmio nacional do IPHAN, 29º Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na categoria iniciativas de excelência em promoção e gestão compartilhada do patrimônio cultural, envolvendo todos os campos da preservação e oriundas do setor público, do setor privado e das comunidades. Os projetos foram selecionados pela Comissão Nacional de Avaliação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília (DF).

Já foram concebidos e executados onze formatos temáticos: “Pelo Bairro da Cidade Velha”; “Ver-o-Peso ao Porto de Belém”; “Belle Époque”; “Interior do bairro da Campina”; “Pelo Bairro do Reduto”;”Pela Estrada de Nazaré”; “O Arquiteto Antonio Landi e a Belém do século XVIII”; “O Bairro de Batista Campos e suas transformações espaciais”; “O Bairro de Umarizal e suas transformações espaciais”; “A vila de Mosqueiro”; e “Pela Estrada de São José” (este começa no Polo Joalheiro – Espaço São José Liberto, segue pela Praça Amazonas, Rua XVI de Novembro e seu casario, Casarão do Boneco, Largo Redondo, Canal da Tamandaré, Antiga Estação Central da Estrada de Ferro (Hotel de Trânsito), Praça Felipe Patroni, Prédio do Corpo de Bombeiros, Museu da Assembleia de Deus, Academia Paraense de Letras, Colégio Paes de Carvalho, Praça da Bandeira, Prédio do Exército do Comando Militar do Norte e termina no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, no TRE-PA).

O projeto também é realizado fora do centro de Belém, em experiências coordenadas por professores colaboradores. É o caso de Cametá, pelo prof. José Carlos Cordovil, da UFPA; e na vila de Icoaraci e Ilha do Outeiro (Caratateua), pelos professores da Escola Municipal Bosque Eidorfe Moreira Agnaldo Rabelo e Ricardo Torres, com participação de alunos do Ensino Médio e da graduação. Já ocorreram em anos anteriores nas cidades de Altamira, Ananindeua, Itupiranga, Marabá, Vigia e Ponta de Pedras. E fora do Estado em Porto Nacional, no Tocantins. Quem quiser mais informações pode enviar e-mail para roteirosgeoturisticos@gmail.com.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *