0

Periga demorar – e se agravar a situação do paciente Sérgio Duboc Moreira – a decisão em habeas corpus impetrado para evitar sua prisão. É que, depois do impedimento declarado pela primeira relatora, o caso foi parar nas mãos do desembargador João Maroja, o mesmo a quem cabe apreciar o pedido de Sandro Matos, outro envolvido no escândalo da Alepa. Como até agora não foi deferida liminar nem mesmo ao réu que está preso, que tem prioridade, pela lei processual penal, é de se prever que será negada a ambos, primeiro sendo ouvido o juiz do feito.  
Mas um passarinho me contou que Ana Duboc Moreira não permitirá que seu marido sofra constrangimentos calado. Do que se depreende que novidades surgirão.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Atendimento ao adolescente

Anterior

Alô, homens da mala!

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *