Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Reorganização da Polícia Civil em pauta

O Projeto de Lei Complementar 04/2015, que altera a Lei Complementar 22/1994, que estabelece normas de organização, competências, garantias, direitos e deveres da Polícia Civil do Estado do Pará, ainda está em impasse na Assembleia Legislativa. Hoje,  o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, deputado Raimundo Santos, cancelou a reunião ordinária da CCJ para reunir novamente com uma comissão do Sindpol e tentar um acordo entre os sindicalistas e o governo do Estado. O presidente da Casa, deputado Márcio Miranda, convidou o líder do Governo, deputado Eliel Faustino, o presidente da Comissão de Segurança da Casa, deputado Coronel Neil, e todos os parlamentares para discutirem juntos uma solução. Ao final, depois de serem explicitadas as emendas propostas e já acatadas pelo deputado Raimundo Santos, que também é o relator da matéria, ficou de ser ouvido o governador Simão Jatene e nova rodada definirá os pontos polêmicos. 

O deputado Soldado Tércio reclamou que o projeto foi retirado de pauta várias vezes e acusou a bancada governista de manobra. Mas o deputado Raimundo Santos provou que todas as vezes em que sobrestou a matéria foi atendendo a pedidos dos próprio Sindpol e do líder do PMDB, deputado Iran Lima, em defesa dos interesses da categoria, a fim de ganhar tempo para as negociações. Raimundo Santos incorporou as emendas apresentadas pelo sindicato dentro da justificativa jurídica e teve diversas reuniões com o governo e policiais civis que representavam os delegados, investigadores, escrivães, papiloscopistas e até o pessoal de apoio administrativo. “Esta Casa e a Comissão de Constituição e Justiça cumpriram seu papel de independência, porque mantivemos as emendas ao projeto, de forma que as emendas que apresentei ao projeto são hoje as quais os servidores e o sindicato da Polícia Civil concordam. Em quatro mandatos nesta Casa, e sete de atuação, nós sempre procuramos defender a negociação, mas sobretudo a altivez deste parlamento”, pontuou o relator. 

Confiram as emendas que estão em debate:


Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *