Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

Rede de proteção a crianças


Segunda-feira, 18, é o Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Criança e Adolescente. A data foi instituída, via Lei Federal nº. 9.970/2000, porque em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), o “Crime Araceli” chocou todo o País pela barbárie. Araceli, aos 8 aninhos de idade, foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta. O crime, apesar de sua natureza hedionda, prescreveu impune. Organizações da sociedade civil e de governo nos Estados e municípios participam das mobilizações em torno da data. Serão realizadas palestras, seminários, workshops e caminhadas, entre outras atividades para conscientizar a população sobre a importância da defesa de crianças e adolescentes contra a violência sexual. Na Escola Municipal Alzira Pernambuco, de Belém do Pará, localizada na Trav. Perebebuí, entre Duque de Caxias e Visconde de Inhaúma, foi constatado caso de exploração sexual. Os promotores de justiça José Haroldo Carneiro Matos e Sílvia Branches Simões, da 9ª 10ª Promotorias de Justiça da Infância e Juventude do Ministério Público Estadual, a Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA) da Polícia Civil, o Conselho Tutelar do bairro, o ProPaz, a juíza da Vara de Crimes contra Criança e Adolescente, Vanessa Figueiredo, psicólogos, assistentes sociais e pedagogos realizam lá, às 8h, programação educativa. Já o Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Pará promove na quarta-feira, 20, uma oficina de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. As inscrições são gratuitas, e podem ser feitas aqui

É preciso romper o pacto de silêncio que encobre esses crimes. Denunciar é a única forma de ajudar meninos e meninas vítimas de abusos. Denunciem aos Conselhos Tutelares, ao MPE, às Varas da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça, às delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente e às delegacias da Mulher. Ou ao Disque 100, que funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. A identidade do denunciante é mantida em absoluto sigilo.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *