Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Quiz valendo ingressos para show de Fafá

Foto: Mariza Lima 
Foto: Sidney Oliveira

Desde o primeiro álbum, “Tamba Tajá“, em 1976, o canto, a sensualidade, a força e o carisma de Fafá de Belém contagiaram o povo brasileiro e até mesmo os críticos considerados mais exigentes. Aliás, um pouquinho antes, em 1975, a artista já obtivera reconhecimento nacional com a inclusão, na trilha sonora da novela “Gabriela”, da música “Filho da Bahia” (de Walter Queiroz e interpretada por ela). De lá pra cá, a cantora vendeu milhões de álbuns, conquistou plateias pelos quatro cantos do mundo e acumulou algumas das mais importantes premiações relacionadas à canção brasileira. O público lusitano, que a acolheu como uma típica compatriota, foi o mais seduzido pelo talento desta intérprete visceral que canta, com emoção, o que a arrepia sem render-se a modismos. Ao contrário, em certos momentos, foi pioneira, abriu caminhos para estilos e tendências. Gravou lambada quando ninguém nem sabia do que se tratava; e conseguiu chegar às FMs com uma canção sertaneja, a primeira de um gênero considerado brega a ser executada nas rádios FMs do Rio de Janeiro(até então consideradas elitizadas). 

Quem souber o nome dessa música ganha um par de ingressos para o show “Fado Tropical”, de Fafá de Belém, na próxima quinta-feira, dia 9, no Theatro da Paz, que tem como convidados a cantora lírica Gabriella Florenzano, Wagner Tiso(Piano), Sebastião Tapajós (Violão), Cristóvão Bastos (Piano),  Márcio Malard (Violoncelo), Nuno Miguel Botelho(Guitarra Portuguesa/Violão), Hugo Filipe Gamboias (Guitarra Portuguesa/Violão) e Manoel Cordeiro(Guitarra/Violão). Na Banda: Luiz Pardal (Diretor Musical/Teclado/Harmônica e Bandolim), Davi Amorim (Guitarra), Adelbert Carneiro(Baixo), Trio Manari – Márcio Jardim/Paturi(Kleber Benigno) e Esdras de Souza(Sax/Flauta).

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *