Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Quem vazou o dossiê

Laudo do Instituto de Tecnologia da Informação revela que as informações sigilosas do dossiê com gastos de FHC foram divulgadas por José Aparecido Nunes Pires, secretário de Controle Interno da casa Civil. De acordo com o Jornal Nacional, peritos do ITI recuperaram e-mails que haviam sido excluídos no disco rígido do computador do funcionário e encontraram correspondência entre José Aparecido e André Eduardo da Silva Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB). Lotado na Casa Civil desde os tempos em que José Dirceu comandava a pasta e antigo conhecido de parlamentares petistas, Aparecido é servidor de carreira do TCU. Ele confirma a troca dos e-mails com André, mas nega que tenha enviado o dossiê. Álvaro Dias disse que, num primeiro momento, não sabia quem tinha enviado o dossiê ao seu assessor, mas que agora sabe e, diante da informação de que a TV Globo teve acesso ao laudo da perícia, confirmou tudo. Dilma Rousseff não quis falar sobre as informações do laudo. Disse que vai aguardar a investigação da Policia Federal. A Justiça autorizou hoje a prorrogação, por mais 60 dias, do inquérito da PF, que apura o vazamento do dossiê.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *