0

A Associação dos Funcionários do Banpará tem recebido relatos de servidores que estão enfrentando situações de sobrecarga de trabalho, em que nem o intervalo para o almoço está sendo respeitado. Há também desvios de função e horas extras não registradas e, por isso, não remuneradas.

As agências, em tempos de pagamentos de proventos, ficam superlotadas e até estagiários acabam atuando como se do quadro efetivo fossem, inclusive usando as senhas dos funcionários.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Balanço da oposição

Anterior

Liminar para bancários

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *