0
Uma bela iniciativa do IV Distrito Naval da Marinha do Brasil e da Sociedade dos Amigos da Marinha (Soamar-PA) ganhou a parceria do Governo do Estado e do empresariado e foi lançado ontem à noite durante a XIII Feira das Indústrias do Pará (FIPA), no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia. Trata-se do projeto Rios da Amazônia Livres do Lixo, que promoverá ações socioeducativas e econômicas junto às populações ribeirinhas.
As áreas de atuação envolvem a região das ilhas de Belém, o município de Barcarena e, ainda, as cidades e comunidades banhadas pelos rios Tapajós, Xingu e Tocantins.

Idealizado pelo vice-almirante Alípio Jorge Rodrigues da Silva, comandante do IV DN; pela armadora Sônia Guedes, presidente da Soamar-PA; e pelo empresário de navegação Eduardo Carvalho, presidente do Sindarpa e presidente do conselho deliberativo da Soamar-PA, o projeto converge esforços para a construção de um ambiente saudável com potencial turístico, de modo a favorecer ações ambientais de inclusão social, geração de emprego e renda, formação de redes sociais, ações culturais, inovação e empreendedorismo. 

Palestras, debates, encontros e oficinas, pontos de cultura e turismo serão utilizados para consecução das metas, entre as quais a troca de conhecimento e tecnologias sociais, turnê de bandas e grupos artísticos, manutenção e limpeza dos rios e suas margens, além de ações de integração social, englobando literatura, cinema, arte, fotografia, gastronomia e tecnologias digitais. 

Uma das ações já programadas é a consolidação da Rota Turística da Comida Ribeirinha, incorporada ao projeto Rios da Amazônia Livres do Lixo para incrementar o fluxo turístico e implementar política pública no setor, contribuindo para o crescimento do PIB parauara a médio e longo prazo, de modo a dinamizar a economia e melhorar os indicadores socioeconômicos das regiões ribeirinhas. 

Também são realizadores do projeto o Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará (Sindarpa), Paes Carvalho Navegação e Logística e Amarena, com apoio da Prefeitura de Belém, Fiepa, Sebrae, Terraplena, Fenavega e Grupo Atlântica Matapi.

Na foto de Carlos Pará, Alexandre Carvalho, presidente do Sindopar (Sindicato dos Operadores Portuários do Pará); José Fernando Gomes Jr., presidente do Simineral; José Rebelo III, vice-presidente da Fenavega (Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária); Eduardo Carvalho, presidente do Sindarpa (Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará) e da Paes Carvalho Navegação e Logística; Raul Porto, gerente regional do Ibram (Instituto Brasileiro de Mineração); Sônia Guedes, presidente da Soamar-PA; Joy Colares, secretário adjunto de Turismo do Pará; e o vice-almirante Alípio Jorge Rodrigues da Silva, comandante do IV Distrito Naval.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Praia da Princesa, na ilha de Maiandeua

Anterior

Casa e comida como pagamento de trabalho

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *