Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Por amor a Sofia

A pequena Sofia, hoje com 5 anos, aos 3 aninhos começou a ter fraqueza nas pernas e dificuldade para andar. O diagnóstico inicial foi Síndrome de Guillan-Barré, doença autoimune grave que afeta o sistema nervoso. Depois, a suspeita foi de uma rara síndrome, denominada Multirradiculopatia. Por último, o neurocirurgião Acary Bule Oliveira, considerado um dos maiores especialistas do País, concluiu se tratar de Síndrome Pólio-like, entendimento corroborado pelo neurologista Fernando Kok, ambos de São Paulo. Trata-se de poliomielite anterior aguda, causada por vírus não-pólio, e os exames constataram lesão de neurônio motor periférico. A criança está há dois anos sem andar mas pode recuperar os movimentos se fizer o tratamento adequado, que inclui fisioterapia especial para a sequela neurológica.

Para ajudar no tratamento da Sofia, os craques Neymar e Ganso doaram camisas autografadas que serão rifadas no próximo dia 15 de julho. Cada cartela está sendo vendida por R$10, no Colégio Ideal da Batista Campos (Rua dos Caripunas, 1412), pelo membro da Primeira Igreja Batista do Pará Picanço di Araújo (WhatsApp 91-983555042) e pelos pais da menina, Walter Melo (que é professor no Ideal) e Adriana (91- 98976.7856). 

Quem puder contribuir pode fazer doações (conta do Banco do Brasil, agência 1686-1, c/c 33.376-X, titular Adriana Alves Ribeiro), ou, ainda, ajudar com tratamento médico. Toda ajuda é bem vinda, inclusive compartilhando nas redes sociais e em todos os meios de comunicação para aumentar a visibilidade do caso. 

Na foto, os pais e Sofia, que veio me visitar no trabalho e pedir para eu ser madrinha da campanha, o que aceitei de bom grado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *