0
Foto: Keilon Feio
Bolinho de risoto recheado com queijo do Marajó e charque, servido com molho de açaí; bolinho de massa de trigo (kibe) recheado com camarão rosa e queijo do Marajó; pastel com camarão rosa combinado com jambu e queijo coalho, servido com molho de maionese misturada com cachaça; mini hambúrguer preparado com um mix de carne e linhaça, servido com salada e molho à base de queijo cheddar; kibe de caranguejo com mix de dips (molhos cremosos que geralmente acompanham snacks fritos, legumes crus ou simplesmente pão) são algumas das delícias criadas em Belém do Pará no Comida di Buteco, concurso anual que a cada ano inova as receitas regionais.

Tem mais: costelinha de porco marinada assada de forno, acompanhada de farofa de cuscuz molhada com leite de castanha do Pará; bolinho na massa de milho verde com carne seca e queijo coalho; bolinho de bacalhau servido com molho da casa; isca de peixe empanado na milharina, com molho da casa; espeto de filé com queijo coalho, empanado na farinha de milho, noz moscada e páprica, servido com molho de cerveja preta; isca de dourada, empanada no milho e servida com molho de pimenta dedo de moça; massa de arroz com aveia, recheada com filé de dourada desfiada com vinagrete;  iscas de dourada, com molho especial à base de jambu e farinha torrada baguda; bolinho de peixe; carré suíno acompanhado de azeitonas e palmito, servido com torradas; bolinho de feijoada, recheado com bacon, carne seca, chouriço e couve; charutos de pata de caranguejo, camarão e macaxeira, com molho à base de jambu; iscas de filé preparadas na chapa, regadas com creme de milho e mostarda; bolinho de churrasco empanado na farinha de milho, ao molho especial; filé de filhote empanado ao vinagrete; torta de arroz com camarão e jambu; e porção de pastéis e bolinhos de caranguejo ao molho de tucupi picante da casa. 

Para verem a lista completa dos lugares participantes em todo o Brasil, com endereço e horário de funcionamento, cliquem aqui.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Praia do Pesqueiro, em Soure, Marajó

Anterior

A labuta diária do caboclo ribeirinho parauara

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *