Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Pará na rota do tráfico

A Operação Niva, da Polícia Federal, desmantelou hoje em São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Amazonas, Pará e Rondônia uma quadrilha internacional de tráfico de drogas, a maioria de cidadania sérvia. Dos 32 mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça Federal, 17 deles foram cumpridos até o início desta tarde. Os demais estão no Exterior.
Um dos presos é o filipino Samson Del Castillo Agura, dono de restaurante no município paraense de Barcarena. Segundo a PF, ele seria o responsável pela logística do embarque da droga no Pará, com destino aos demais estados brasileiros e a outros países.
Os integrantes do grupo criminoso eram procurados mundialmente, tinham seus nomes na “difusão vermelha” da Interpol, e seu líder foi preso no último domingo, 01/05, em cumprimento a extradição requerida pelo governo sérvio.
A 4ª Vara Criminal Federal de São Paulo determinou o sequestro de bens de integrantes da organização, sendo 31 imóveis, 15 veículos de luxo e 03 embarcações, avaliados em R$ 16 milhões.
Todos os 28 mandados de busca e apreensão (18 em SP; 3 no ES; e 7 no AM) foram cumpridos. Estão presos 8 acusados em SP, 2 no ES, 3 no PR, 2 no AM, 1 no Pará e outro em Rondônia, indiciados por tráfico internacional de drogas; associação criminosa para o tráfico e financiamento da prática do crime de tráfico internacional de droga, com penas previstas de 5 a 15 anos de reclusão. 
As investigações duraram dois anos, mobilizaram 126 policiais federais e contaram com um Acordo de Cooperação Bilateral firmado entre o Brasil e Sérvia em junho de 2010. Durante esse período, 35 pessoas ligadas ao bando foram presas em flagrante por tráfico de entorpecentes. Além disso, 620 Kg de cocaína e aproximadamente R$ 2 milhões foram apreendidos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *