O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

Outro advogado ameaçado de morte

O advogado Jackson Souza e Silva, presidente da subseção da OAB-PA em Parauapebas, pediu providências quanto a ameaças de morte que tem recebido, hoje, ao procurador geral de Justiça, Marcos Antonio das Neves. O presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, foi com ele fazer a denúncia ao MPE-PA.

Jackson estaria em uma lista de pessoas que, inclusive, já foram mortas: o advogado Dácio da
Cunha e um líder comunitário, ambos assassinados em novembro do ano passado, e ligados a um blogueiro da região, também marcado para morrer, que
sofreu um atentado na semana passada. 
Wandernilson Santos da Costa, o “Popó” – que é um dos clientes do advogado Jakson – foi alvejado por dois pistoleiros na manhã do último dia 13, ao sair de sua residência para ir trabalhar. Ele escapou com vida.
Em
ofício ao coordenador do
Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO), 
promotor de Justiça Mílton
Menezes, a OAB explica que a ameaça foi denunciada através do “disque denúncia
de Parauapebas” no último dia 10 de janeiro e por meio de um bilhete deixado em
um restaurante no município.
Uma
cópia do ofício também foi enviada ao Delegado Geral de Polícia Civil do Estado
do Pará, Rilmar Firmino de Souza, pedindo que o fato seja incluído no
recém-criado GAER – Grupo de Atuação Especial de Repressão a Crimes de
Representatividade. 
A
OAB-PA também solicitou ao secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa
Social, Luiz Fernandes Rocha, a inclusão do advogado Jakson Silva no PROVITA –
Programa de Proteção às Vítimas e Testemunhas.

O documento entregue pela OAB vai ser analisado pelo subprocurador-geral de Justiça para a área jurídico-institucional, Jorge de Mendonça Rocha, e encaminhado ao GAECO. A OAB ficou também de entregar ao MPE-PA um dossiê com mais informações sobre o que está ocorrendo na região. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *