0

Vejam só: um sujeito morador de Ananindeua e ligado a uma loja de veículos no bairro da Pedreira, em Belém, foi preso por policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DRFRVA), ligada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil do Pará, durante a Operação “Alto Luxo”. Quando cumpriam mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão por furto qualificado com uso de chave falsa, expedidos pela 1ª Vara de Inquéritos Policiais de Belém, com manifestação favorável do Ministério Público, os policiais perceberam que o suspeito apresentou documento falso, e ele acabou recebendo voz de prisão em flagrante também pelo crime de falsidade ideológica.

As polícia estava no encalço dele desde junho deste ano, quando foram registrados sete furtos de caminhonetes na Região Metropolitana de Belém.  Na residência do suspeito apreenderam diversas chaves de veículos, joias e malas, que provavelmente são de propriedade da vítima que teve uma Hilux furtada perto do Estádio Olímpico Jornalista Edgar Proença, o Mangueirão, após uma partida de futebol, no dia 17 de setembro deste ano. O carro utilizado para a realização dos furtos também foi apreendido, informou o delegado Juliano Corrêa, titular da DRFRVA.

Já na loja onde ocorreu a prisão, foram apreendidas peças de caminhonete, oriundas de furto registrado no dia 26 de setembro deste ano. O veículo foi dividido em diversas partes, sem os sinais identificadores, evidenciando o desmanche no local. Outro veículo com indícios de adulteração também foi apreendido no estabelecimento. Todos serão submetidos a perícia.

O delegado-geral da Polícia Civil, Walter Resende, informou que as investigações continuam para identificar os demais autores dos furtos e os receptadores, tanto dos veículos quanto das peças.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Terras caídas causam transtornos em Oriximiná

Anterior

TRT8 e MPT PA-AP tratam sobre Funtrad

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *