O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

O surdo & o mudo

As relações entre o Executivo e o Legislativo estão por um fio. Que já está um bocado esgarçado. E os ruídos de comunicação proliferam.

Ontem, na hora da sessão solene pelo Dia da Mulher, houve escaramuças entre a segurança da Alepa e integrantes da caminhada em defesa dos direitos das mulheres – organizada pela Coordenadoria de Promoção dos Direitos da Mulher e o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, da qual participaram representantes da União Brasileira das Mulheres, CUT e Funpapa, entre outras entidades -, animada pelo Arraial do Pavulagem.

É que a mulherada queria entregar solicitação de audiência pública para tratar da aprovação do fundo destinado ao Conselho, da garantia de capacitação das profissionais da área de segurança pública e um orçamento público para as políticas destinadas aos direitos das mulheres.

A segurança achou que se tratava de manifestação pela aprovação do empréstimo de R$366 milhões, barrou a entrada, houve tumulto, roupas rasgadas, mas depois uma comissão foi recebida pelas deputadas Simone Morgado (PMDB), Tetê Santos (PSDB), Regina Barata (PT) e pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS).

Hoje de manhã, o equívoco persistiu, revelando o fosso nas relações institucionais dos dois Poderes. Ainda considerando ter havido ação indevida do governo, o presidente da Alepa, deputado Domingos Juvenil, interrompeu a sessão para comentar o episódio e lamentar que a comunicação não tenha sido feita como manda o protocolo. Foi o bastante para que Jordy e Bira Barbosa (PSDB) se manifestassem com veemência, tecendo duras críticas à governadora Ana Júlia Carepa e o deputado Parsifal Pontes (PMDB) chegasse a ameaçar apresentar pedido de impeachment.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *