Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

O nome do jogo

A candidatura do deputado Domingos Juvenil ao governo do Estado não me convence. Nem a parte do PMDB, pelo que li no Twitter e blogs, escutei e auscultei, além da minha percepção pessoal.

Nos últimos 27 anos, nunca vi o PMDB se antecipar ao prazo eleitoral. É invariavelmente na undécima hora que seu líder Jader Barbalho chega à convenção e dita se tem, quem é o candidato e como o partido vai se posicionar na campanha. Com esse método, ele conseguiu ser o mais longevo na história do Pará e fazer do seu partido uma eminência parda, mesmo quando não conquista diretamente o poder. Sempre me impressionou esse carisma, a militância em transe à sua passagem querendo tocá-lo, a sua fala solene e decisiva. E, sim, a reverente obediência à sua determinação.

A pouco mais de um mês da data limite, o anúncio remete mais a um endurecimento das negociações de bastidores, à valorização do passe, eis que o PMDB soube se manter a noiva cobiçada, ainda que temperamental. Não à toa, objeto de desejo do PSDB, do PT, do PTB, do PR e do DEM. Nem o boto suplanta o PMDB em sedução.

Penso que daqui a um mês tudo mudará. Ou não, como diria Caetano Veloso. Os políticos adoram criar impasses, fatos midiáticos, mas não podem fugir de questões práticas. O deputado Domingos Juvenil tem eleição a deputado federal praticamente garantida, pela força dos seus quatro anos como presidente da Alepa. O PMDB iria sacrificá-lo? Alguns diriam que sim, pela suposta dissidência na eleição para o TCE-PA e pela surpreendente e recente aproximação com a governadora Ana Júlia Carepa. Mas eu digo que não. Nunca fui amiga nem próxima ao deputado Jader Barbalho, mas eu o observo há décadas e sei que não faz política com o fígado. Há uma frase que reverbera até hoje: “_O bom cabrito não berra“. Uma máxima das raposas políticas, diria.

Jader não crê no sucesso de candidatura própria, senão é lógico que seria o candidato de seu partido. Também não quer inviabilizar a carreira política de Helder, estrategicamente mantido na Prefeitura de Ananindeua. Ora, se não tivesse planos importantes para o filho no futuro, não o lançaria agora à Assembleia Legislativa? É óbvio que tudo foi milimetricamente planejado, embora os acontecimentos aparentes simulem movimentos inesperados.

Assistimos a uma partida de xadrez, que requer paciência, frieza, experiência e, sobretudo, inteligência. Os afoitos levam xeque-mate.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *