A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

O mundo gira e a Lusitana roda

O ex-presidente José Sarney é um case de sucesso ímpar. O mundo dá voltas, mas com ele nada se altera. Desde que ingressou na política em 1954, como suplente do deputado federal pela União Democrática Nacional (UDN), Sarney ocupou os principais cargos políticos da República, inclusive se dando ao luxo de representar outro estado – o Amapá – que não o seu feudo de origem – o Maranhão -, e ao ponto de, mesmo quando não mais quis se candidatar, continuar a influenciar o destino do país. Tanto que hoje, depois de quase sete décadas de exercício do poder, é tão próximo do presidente Jair Bolsonaro que o presidente da Eletronorte, Roberto Parucker, balança no cargo porque sua cadeira já está reservada para um nome indicado por Sarney, que sempre mandou nessa estatal.

Imortal Sarney já é: em 17 de julho de 1980 foi eleito para a Cadeira n.º 38 da Academia Brasileira de Letras. Personagem peculiar, raposa política felpudíssima, ele é capaz de feitos incomuns. Adversários atávicos, José Sarney e e o governador do Maranhão, Flávio Dino, têm conversado com certa regularidade. É de se especular se o clã – ou pelo menos Roseana Sarney – e Lula estariam no mesmo palanque em 2022.

Dedico este post à memória da jornalista e comentarista política Cristiana Lobo, que faleceu hoje vítima de mieloma múltiplo, aos 63 anos. Paz à sua alma!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *