0
Ministério Público Federal, Incra, Iterpa, Sema e comunitários participam no sábado, 26, às 09 horas, na Vila dos Cabanos, em Barcarena, de audiência pública para discutir a regularização fundiária na região. A iniciativa é do deputado Arnaldo Jordy (PPS), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa.
O evento vai debater principalmente o destino das áreas ligadas à Companhia de Desenvolvimento de Barcarena (Codebar), empresa pública criada em 1984 para preparar a infraestrutura urbana do município à instalação da fábrica da Albrás-Alunorte. Liquidada em 2007, vários leilões foram realizados pelo liquidante, o que estaria causando conflito com os moradores do local, já que muitos deles residem há cerca de 50 anos nas localidades alvo da discórdia: Jardim São José, Murucupi, Pioneiro, Luz Divina, Jardim das Palmeiras, Laranjal, Nossa Senhora da Conceição. Bom Futuro, Novo Horizonte, São Lourenço, São Francisco, Vila Burajuba, Boa Vista e Itupanema. Em dezembro de 2008, o Judiciário local suspendeu a entrega dos lotes leiloados para proteger o direito das comunidades tradicionais, mas a situação não foi totalmente resolvida, permanecendo o impasse.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Agonizando no passeio público

Anterior

Odisséia trabalhista

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *