Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

O caso Agaciel

“O senador Heráclito Fortes (DEM/PI), declarou hoje que não aplicou a pena de demissão ao ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, pois uma eventual contestação judicial do demitido junto ao Supremo Tribunal Federal iria “desmoralizar o Senado”. Heráclito argumenta que a demissão de servidor público pela prática de ato de improbidade administrativa só pode ocorrer através de processo judicial, e não por meio de processo administrativo.


Leia as declarações de Heráclito aqui.

Na minha condição de advogado, professor de Processo Administrativo Disciplinar e Especialista em Direito Administrativo Disciplinar, eu declaro: ou Heráclito está mal informado ou está mal assessorado na área jurídica – não acredito que o senador tenha simplesmente mentido ao distinto público.

No RMS (Recurso em Mandado de Segurança) nº 24.293-4/DF, julgado em 04/10/2005, o STF admitiu a aplicação de penalidade de demissão a servidor público, através de processo administrativo disciplinar, pela prática de ato de improbidade administrativa.

O Supremo reiterou esse entendimento várias vezes, como no RMS nº 25.627/DF, julgado em 15/05/2007, e no RMS nº 26.226/DF, julgado em 29/05/2007.

O entendimento do Supremo está disponível na internet, pra quem quiser, bastando uma rápida busca no site do STF.

Com a palavra, o senador Heráclito Fortes.”


(Alan Souza, em seu Blogosfera, Mídia e Política)

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *