0

Nem tudo é desgraça em Barcarena(PA). A Timac Agro Brasil, multinacional francesa com foco na produção e comercialização de fertilizantes, apresentou à Federação das Indústrias do Pará o projeto da fábrica que será implantada no município, num investimento de R$ 150 milhões, que deverá gerar 250 empregos na fase de construção (as obras começam em março de 2016) e outros 250 postos de trabalho diretos na fase de operação, prevista para julho de 2017.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, entregou a escritura pública do terreno de 50 hectares adquirido pela empresa no polo industrial de Barcarena, e o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Luiz Fernandes, a licença prévia de instalação. Já o Senai fará o treinamento e qualificação da mão de obra local a ser contratada. 

Os principais produtos da Timac Agro são a linha de nutrição vegetal, animal e humana. A empresa atua no mercado desde 1959, tem 7,3 mil funcionários, dispõe de laboratório próprio e de 400 especialistas, doutores e pesquisadores, trabalhando no desenvolvimento dos produtos. Além disso, tem 2,3 mil técnicos que prestam consultoria diária aos produtores rurais, parceiros da empresa no fornecimento de matéria-prima, prática que será priorizada no Pará a fim de agregar valor à produção, sobretudo aos pequenos produtores agrícolas, salienta o secretário Adnan, adiantando que a empresa postulou benefícios fiscais do governo do Estado, que prometeu apoiá-la, mas uma das condicionantes acordadas é a priorização do fornecimento ao mercado interno, reservando para o mercado externo o excedente da produção. 

Estudo do banco Santander, divulgado na última quinta-feira (15), aponta o Pará como o único ente da Federação a não apresentar cenário de recessão este ano.  No momento em que o Brasil vive uma de suas crises mais sérias, com a perda de empregos diários, o Pará mostra condição de equilíbrio expressiva no cenário nacional, é o que apresenta a menor relação de dívida e receita corrente líquida. Nas últimas semanas, houve a confirmação de instalação no Pará de grandes grupos industriais, a exemplo da Cevital, Chocolates Ritzmann e Cacautec e Grupo Total E&P (Exploração e Produção) do Brasil.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Importância do autoexame e mamografia

Anterior

Luz, Ciência e Vida na Ufopa

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *