Evellyn Vitória Souza Freitas nasceu no chão do banheiro do Hospital Municipal de Portel, município do arquipélago do Marajó (PA), no dia 28 de julho de 2021, por volta das 8h da manhã, prematura de 28 semanas e dois dias, pesando 1Kg e 39…

Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

Nota do Sinjor-PA

“Nesta terça-feira, 11, o Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA) se juntará a várias entidades e movimentos sociais para protestar contra a violência instalada no Brasil, especialmente, no Pará. A entidade convoca os jornalistas para estarem presentes a partir das 9h na Escadinha do Cais do Porto, na Avenida Presidente Vargas, para caminhar em direção à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) e exigir apuração e responsabilização pelos assassinatos ocorridos na noite da última quarta-feira, 5, em Belém, fato que causou pânico na população e se tornou notícia nacional. 

Em nota divulgada no dia seguinte às execuções, o Sinjor-PA protestou contra o caos instalado na área de Segurança Pública no Pará e exigiu do governo do Estado medidas que ponham fim à guerra entre policiais e criminosos, que está colocando em risco a vida de pessoas inocentes. 

Importante ressaltar que o Sinjor-PA também está vigilante em relação às linhas editoriais policiais, que exploram essa violência, indo de encontro aos direitos humanos. Além disso, a entidade sindical continuará cobrando dos órgãos de comunicação segurança para os jornalistas que trabalham cobrindo fatos que põem em risco suas próprias vidas. 

Este é o momento de os jornalistas dizerem um basta à violência juntamente com a sociedade paraense. Não à violência. Jornalistas querem paz. Participem!”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *