0
Em Belém, os cidadãos que pagam impostos têm que arriscar a vida ao esperar ônibus no meio da rua e disputar com os carros a pista para se deslocar a pé, porque as calçadas são tomadas por ambulantes, que jogam seus produtos, seus carrinhos e seu lixo fétido pelo chão e impedem a passagem.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Buracos, não!

Anterior

Decisão do STF

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *