0
Os servidores do gabinete do deputado Pio X, na Assembleia Legislativa, estão comendo o pão que o diabo amassou. Contam, chorando, as humilhações que lhes são impostas diariamente pela mulher do deputado, que controla com mão de ferro o gabinete, onde é chefe de fato embora não de direito: barrou até os funcionários do setor de informática, aos quais disse que só colocariam as mãos em seus computadores mediante – acreditem – uma carta do presidente da Alepa.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Ódio & política

Anterior

Alô, Corregedoria da PM!

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *