Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Muro de arrimo do Marahu caiu

Há exatamente dois meses começou a construção do muro de arrimo para conter a erosão na praia do Marahu, na ilha do Mosqueiro, em Belém do Pará. Na época, a construtora Impax, responsável pela obra, informou que o muro foi calculado para segurar a força da maré, que na fundação seriam implantadas 200 estacas a uma profundidade de dez metros cada e construídos blocos de concreto sobre os quais seria erguido o muro com três metros de altura, com sua maior parte enterrada para suportar a força das águas. Foi evidenciado, ainda, que a obra contava com a experiência e a qualidade da empresa que fez fundação do viaduto da Av. Independência com estacas-raiz.
Pois bem. Hoje, o procurador de justiça Cláudio de Melo, do Ministério Público estadual, fez estas fotos do muro, já com partes desabadas, e anunciou que tomará providências. 

Para a obra, foram liberados R$23 milhões através do Ministério da Integração. A prefeitura de Belém enviou um plano de trabalho para a Defesa Civil Nacional, detalhando como executaria a recuperação da orla, a documentação foi analisada e aprovada pelo governo federal. Cabe, agora, tripla explicação. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *