0
Quem tem casa na orla de Salvaterra está apavorado. A cada ano o mar leva mais um pedaço da ribanceira. A primeira rua já sumiu, muitos muros já desabaram e agora as casas estão na linha de perigo. Mais um pouco e serão engolidas. A Setran está fazendo uma obra de contenção lá que contraria a mais mediana inteligência. A governadora Ana Júlia Carepa deveria urgentemente mandar um engenheiro experiente corrigir o serviço, antes que tudo caia e o dinheiro público literalmente vá por água abaixo.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Alguém ganha

Anterior

A fila vai andar

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *