0
Vejam esta: o presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, foi informado durante a sessão especial em homenagem aos 95 anos do PCdoB, promovida pelo deputado Lélio Costa na segunda-feira desta semana, que 90% dos medidores da Celpa (os populares olhões) estão irregulares, segundo o Imetro-PA. Levou um susto. Na hora, solicitou uma cópia da publicação no Diário Oficial do Estado da lei nº 7378, de 12 de janeiro de 2010, de sua autoria (projeto de lei nº 202/2009), sancionada pela então governadora Ana Júlia Carepa (que coincidentemente estava na mesa oficial da sessão).

Como vocês podem conferir pela foto aí em cima, a lei estadual do Pará proíbe a instalação de medidores digitais de energia elétrica ao usuário final sem a devida aprovação pelo Imetro-PA e estabelece multa diária de cinco mil UFIRs – por cada infração registrada – em caso de descumprimento. Ou seja: está faltando fiscalização ou não estão cobrando a multa. Mas a norma existe .
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Lago Iripixi, em Oriximiná(PA)

Anterior

Juiz parauara lecionará no PHD da União Europeia

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *