A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

MPF denuncia servidores do Ibama

O Ministério Público Federal denunciou à Justiça lton Cândido da Silva Barros, Marcus Vinícius Reis Souto Bistene, José Nazareno da Silva, Severiano Farias Pontes Júnior e Vanderlei da Silva Santos, todos servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Santarém, no oeste do Pará, por eliminação, ocultação, destruição ou inutilização de documentos oficiais e impedimento ou dificultação da ação fiscalizadora do poder público em questões ambientais. O grupo é acusado de ter praticado os crimes por 181 vezes.

De acordo com o MPF, o desvio de documentos aconteceu entre 2005 e 2014, causando prejuízos aos cofres públicos, ao meio ambiente e à sociedade. Durante busca e apreensão nas residências dos acusados, em abril de 2014, foram encontrados documentos comprometedores, entre os quais primeiras vias de notificações, autos de infração e termos de apreensão, depósito, embargo e interdição, cuja falta impediu a instauração de procedimentos administrativos do Ibama de Santarém e a identificação de responsáveis por irregularidades ambientais no prazo legal.
Na casa de um dos envolvidos também foram apreendidas 17 carteiras funcionais do Ibama não preenchidas, configurando sonegação de documentos.
As investigações continuam e também analisam a ocorrência de corrupção passiva e associação criminosa, além de apurar a responsabilidade de pessoas e empresas no esquema.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *