O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

Ministro agride jornalista

O jornalista Ronaldo Lázaro Tiradentes, da Rádio e TV Tiradentes, retransmissora da CBN em Manaus, representou à Polícia Federal do Amazonas contra o senador licenciado e ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e seu filho, Gustavo Nascimento, por ameaça e abuso de autoridade.
Relatou que, no último sábado (27), ele e sua mulher, a advogada Kiê Mariee Cavalcante Hara, aguardavam vaga no estacionamento do hangar do Governo do Estado quando foram abordados pelo ministro, seu filho, e o Capitão da Policia Militar, Wellington Silva. Ao ver o casal no carro da emissora, Alfredo Nascimento tentou arrombar a porta do lado do motorista, gritando “abra a porta vagabundo, ladrão, safado e desce do carro que eu quero passar por cima de você“.
Do outro lado, Gustavo Nascimento aproveitou que os vidros estavam entreabertos e agrediu a esposa do jornalista com vários socos, enquanto ela tentava impedir que abrisse a porta do carro.
As agressões só acabaram quando o jornalista começou a documentar a cena com seu celular. O ministro, então, correu para não ser filmado, mas o oficial da PM continuou a desferir socos e pontapés em Ronaldo Tiradentes e no jornalista Marcos Santos, que também aguardava vaga para estacionar logo atrás.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *