0

Seus versos, tão ousados e libertos de amarras, fluem com a limpidez da prosa mais leve, e a sua prosa, em contrapartida, apresenta-se revestida de uma admirável densidade poética. O leitor pode ler o livro de Wanda do começo para o fim, de traz para a frente ou abrir o volume ao acaso, que, de qualquer modo, encontrará o fácies, risonho ou sofrido, mas claramente perceptível, do belo e do singelo.”
(Luiz Ismaelino Valente, em artigo sobre o livro de Wanda Monteiro. Leia aqui.)
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Aniversário da Pérola do Tapajós

Anterior

Combate ao crime organizado

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *