Hoje, dia 23 de julho de 2021 às 19h, o Instituto Histórico e Geográfico do Pará realizada a nona “Live em Memória” da programação alusiva aos 121 anos do Silogeu, desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do Almirante…

A igreja de São Francisco de Assis em Belém do Pará, carinhosamente chamada pelos fiéis de "Capuchinhos", completará cem anos de sua inauguração em 02 de outubro de 2022. A abertura oficial das festividades será com um concerto na igreja…

O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

Jornalistas pedem saída de gerente da TV Record

O que aconteceu na TV Record Bahia, que vocês
podem conferir aí em cima, pode se repetir na TV Record Belém do Pará, se a situação
continuar como está. Anteontem, uma equipe de reportagem já estava na terceira
pauta quando um motoqueiro foi buscar a mídia. Como estava chovendo, a
jornalista Priscilla Amaral pediu para ele se abrigar no carro enquanto ela
redigia o texto e gravava o off. Só
que o gerente administrativo,
Luiz Carlos Aparecido Lopes, estava no local, foi ao carro bisbilhotar o porquê de o motoqueiro estar
no veículo e minutos depois ligou para o gerente de operações da TV. Ontem, os
jornalistas foram surpreendidos com o afastamento do rapaz. Todos na redação
estão revoltados. E hoje foram trabalhar vestidos de preto, em sinal de
protesto.
A situação é tensa. Há rumores de que toda a equipe será punida com
suspensão. O gerente administrativo, s
egundo relato geral, pratica assédio moral no ambiente de
trabalho, constantemente humilhando e intimidando seus subordinados, inclusive
com ameaças de demissão. O estresse é tal na TV Record Belém que vários
funcionários já adoeceram, a exemplo de Vânia Carrera, com mais de sete anos de
serviço, que foi hospitalizada, após ser submetida a injusta humilhação pelo
gerente, por ter precisado levar sua filha à empresa.
As queixas são muitas: recentemente,
todos trabalharam no calor, porque o ar condicionado da redação precisava de
conserto mas a empresa prestadora de serviços primeiro foi à casa do gerente,
fazer serviço particular. A TV Record não raro fica sem café ou papel nos toaletes
porque o gerente não se incomoda em fiscalizar a reposição. Repórter e
cinegrafista não podem entrar no carro no estacionamento onde há cobertura,
mesmo que esteja chovendo. Quando uma apresentadora e jornalista, na frente de
vários colegas, perguntou ao gerente a razão de ter sido retirado o sofá do
camarim, ele a tratou aos berros.
Tal comportamento já causou o
afastamento de ex-gerentes de Jornalismo e de Recursos Humanos. Agora, por se
tornar insustentável a convivência, um abaixo-assinado pede o de Luiz Carlos Aparecido Lopes.

O gerente de Jornalismo, Roberto
Quirino, e o diretor da TV Record Belém, Paulo Batista, que são pessoas
educadas e profissionais respeitados, precisam dar um basta imediato a esse
lamentável e gravíssimo quadro. A população do Pará e o Jornalismo com “J”
maiúsculo merecem.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *