0
Ontem de manhã o PM Yuri Roberto Lobato atropelou a jornalista da Cultura Bettina Florenzano em frente à casa dela e, ao invés de prestar socorro, empreendeu fuga, tendo sido alcançado pelo marido e cunhado da vítima.
Bettina sofreu lesões nos quadris, pernas e em uma das mãos, além de danos em seu carro, de onde ela retirava objetos, na hora do acidente.

O delegado de polícia Antônio Marçal, de plantão na Seccional da Cremação, fez a autuação e encaminhou o PM ao Centro de Perícias “Renato Chaves” para exame de dosagem alcoólica.

Na delegacia, houve ainda um incidente entre a reportagem do Diário do Pará e um cabo PM que dava cobertura ao atropelador.
Um procedimento deve ser instaurado na Corregedoria da PM para investigar o caso.
Bettina, felizmente, passa bem e faz os exames e tratamento necessários. 
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O caso Banpará

Anterior

Outro jornalista atropelado

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *