0

Em homenagem à servidora pública federal Dayse de Almeida e Cunha, recentemente assassinada em meio a tiroteio entre a PM e seus sequestradores, e cujo exemplo de cidadania merece ficar na memória de todos, foi fundado o Instituto Dayse Cunha, que já oferece suas primeiras atividades. Ela fez balé na adolescência e na maturidade escolheu a dança flamenca como atividade física. Deixou pronto um projeto social voltado para crianças de comunidades de menor renda, que agora se concretiza pelas mãos de seus amigos da dança. Aproveitem e ajudem a iniciativa a prosperar! É uma gota d’água que pode se transformar num oceano e construir um futuro com menos violência.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Dia de Combate ao Trabalho Infantil

Anterior

104 anos da Assembleia de Deus

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *