0

A Associação dos Magistrados Brasileiros vai distribuir formulários aos juízes para levantar as demandas das Varas judiciais, antiga reivindicação da entidade – integrada pelos juízes de primeira instância -, que reclama de os tribunais estaduais não abrirem mão do controle sobre o orçamento.

A crítica tem relação direta com a questão da impunidade – emerge do mesmo ambiente de concentração de poder e de privilégios.

Argumento da AMB: o juiz-autoridade só faz sentido se também for juiz-servidor – que preste serviço ágil e de qualidade à população e que dê o exemplo de que não está acima da lei.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Poucos tomam de todos

Anterior

Corrupto e imoral

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *