Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

II Marcha das Mulheres Negras de Belém


Amanhã, Dia Internacional da Mulher Negra Latino- Americana e Caribenha, a II Marcha das Mulheres Negras de Belém – da escadinha das Docas até o quilombo da República – encerrará a campanha “75 dias de ativismo contra o racismo”, iniciativa de ativistas sociais e de entidades como o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará (Cedenpa), Rede de Mulheres Negras, Coletivo Dandaras do Norte, Movimento Feminista Mulheres do Fim do Mundo, entre outros. 

Conforme dados do Instituto de Pesquisa Econômicas Aplicadas (Ipea) de 2013, o Pará é o estado onde as pessoas mais se autodeclaram negras (pretas e pardas). 

A ONU declarou 2015-2024 a Década Internacional de Afrodescendentes (resolução 68/237), reforçando a necessidade de cooperação nacional, regional e internacional para o pleno aproveitamento dos direitos econômicos, sociais, culturais, civis e políticos de  afrodescendentes, bem como a participação igualitária em todos os aspectos da sociedade.

O blog apoia esta ideia. Somos todos diferentes, mas iguais!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *