0

 A primeira reunião do pré-candidato a prefeito de Belém, Igor Normando (MDB), logo na manhã de sábado (16), foi com Patrick Paraense, diretor de estratégia da Troika Inteligência Política, o que causou burburinho nos bastidores políticos parauaras, principalmente na área de publicidade e marketing político, já que Ricardo Amado, que tem a conta do governador Helder Barbalho, é quem deverá comandar a campanha do MDB na capital do Pará. Em entrevista exclusiva, Patrick falou sobre a sua relação pessoal e profissional com Igor.

“Não, não estarei à frente do Marketing dele. Irão até pensar isso, mas eu não faço a mínima questão de respirar o mesmo ar que o Ricardo Amado. Como amigo do Igor, irei ajudar como consultor político. A Troika está em quinze pré-campanhas em cidades do Pará e em outros estados. Mas, como morador de Belém e amigo do Igor há mais de vinte anos, irei colaborar com a campanha. Meu apoio não tem nenhuma relação com o PT, mesmo sabendo que essa associação será feita”, declarou Patrick, com sinceridade desconcertante.

Quem observa a cena política nota que Igor Normando vem fazendo duras críticas ao prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL), o que sem dúvida é um erro estratégico, já que tudo aponta para a união de ambos na disputa em segundo turno. “Minhas opiniões em relação ao Edmilson e seu governo são públicas. Mas obviamente espero que estejamos juntos no segundo turno contra o Bolsonarismo. Contando com o apoio dele. E caso seja o contrário, estaremos juntos. Acho o Edmilson um homem honesto, além de ser quadro histórico e muito importante para a esquerda, que fez um grande governo anos atrás”, comentou Patrick, complementando que “infelizmente ele herdou uma cidade destruída após 16 anos de Duciomar e Zenaldo, agravados pelo governo Bolsonaro, não conseguiu repetir sua primeira passagem pela prefeitura e não teve forças de dar respostas aos desafios impostos a Belém, mesmo sendo apoiado desde o início pelo governador e no último ano pelo Lula”.

Patrick acredita que de agora em diante Igor Normando vai focar no adversário em comum, o deputado federal Éder Mauro (PL). “Hoje meu apoio ao Igor é por reconhecer que ele reúne mais condições de criar uma aliança que impeça que Belém caia nas mãos do obscurantismo dos seguidores do Bolsonaro. Como estrategista político, cidadão, militante e alguém que incentiva a candidatura do Igor desde 2020, não poderia dizer não a um convite de um amigo de há mais de vinte anos”.

O futuro realinhamento das hostes psolistas, petistas e emedebistas, apoiando quem tiver melhor desempenho eleitoral para o segundo turno, pode ser bombardeado por fogo amigo. O deputado estadual Zeca Pirão, líder da bancada do MDB na Alepa, e deputado federal José Priante, presidente do diretório municipal do partido, podem fazer estragos na candidatura do ungido. O governador Helder Barbalho terá que gastar saliva e jogo de cintura para neutralizar os descontentes e evitar a repetição do “efeito Márcio Miranda”, que ele sabe melhor que ninguém como funcionou.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Preso estuprador e assassino da menina de Melgaço

Anterior

Nhe’ẽ Porã: Memória e Transformação continua no MPEG

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *