Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Hydro: Semas autua e MP abre inquéritos

A Secretaria de Estado de Meio-Ambiente e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Barcarena autuaram a multinacional norueguesa Hydro Alunorte pelo transbordamento de efluentes pluviais da planta industrial – material que deveria passar por tratamento – direto em área de floresta, em Barcarena(PA), constatado em laudo técnico divulgado hoje à tarde pelo Instituto Evandro Chagas. O laudo frisa, contudo, que o IEC “não fez perícias de engenharia para
avaliar o comprometimento estrutural destas bacias e que quaisquer informações neste sentido
divulgadas na mídia são levianas
“. Por sua vez, o
 doutor Marcelo de Oliveira Lima, pesquisador em saúde pública da Seção de Meio-Ambiente do Instituto Evandro Chagas, ao explicar o laudo em entrevista coletiva hoje à tarde, enfatizou que não houve rompimento da bacia de rejeitos de bauxita.   

Após análise físico-química de metais, utilizando os parâmetros da Resolução Conama nº 357, o documento recomenda à mineradora que forneça imediatamente água potável para todas as
residências das comunidades Bom Futuro e Vila Nova, em Barcarena, porque a maioria faz
uso de poços que podem ter sido inundados; e que execute um plano de emergência para avaliação da
qualidade das águas superficiais e de consumo humano nas áreas
afetadas, enquanto durar o período de intensas chuvas na
região.  

Os resultados das análises mostraram que no dia
17/02/2018 ocorreram alterações que comprometeram a qualidade das 
águas superficiais e impactaram diretamente a
comunidade Bom Futuro com níveis
elevados de alumínio e outras variáveis associadas aos efluentes gerados pela Hydro
Alunorte.
Nessas áreas existem nascentes de
igarapés usadas para lazer e pesca de subsistência pelos habitantes locais. 
Afluentes alcalinos e contendo metais além do permitido pela legislação não devem ser consumidos e o contato cutâneo pode causar dano à saúde.
Um inquérito civil foi instaurado pelos promotores de justiça Laércio Guilhermino de Abreu e Daniel Barros, a fim de apurar impactos ao meio ambiente.
Outro inquérito, aberto pela promotora Eliane Moreira, dimensiona impactos socioambientais às comunidades rurais e territórios de Barcarena onde vivem ribeirinhos e comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas). As atividades da Hydro Alunorte também serão alvo de investigação.
Moradores de Barcarena relataram a existência de água de cor vermelha que se espalhou pela cidade. Todas as possibilidades serão averiguadas pelo MP.

A bauxita é mineral de coloração avermelhada e matéria-prima para a produção da alumina. Durante vistoria das Secretarias Municipal e Estadual de Meio Ambiente, Ministério Público Federal, MPE-PA e IEC, foi identificado o lançamento irregular de efluentes da área alagada da empresa, de coloração avermelhada, para o ambiente externo. Os órgãos licenciadores de meio ambiente notificaram de imediato a empresa.
A comitiva também percorreu residências nas comunidades de Bom Futuro e Itupanema e colheu informações sobre a extensão do acúmulo de água avermelhada.

Cliquem aqui para ler a íntegra do laudo técnico do Instituto Evandro Chagas, documento que o blog oferece com exclusividade. E aqui para acessar os Termos de Notificação da Secretaria de Meio-Ambiente de Barcarena, lavrados ainda no sábado e domingo passados, dias 17 e 18. Na foto, o auto de infração expedido pela Semas-PA.

Cliquem aqui para acessar o laudo mostrado aos jornalistas em entrevista coletiva. E aqui para conferir o áudio completo com todas as explicações técnicas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *