Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Hoje, 257 anos de Portel

Foto: Prefeitura de Portel
Foto: Eunice Pinto
As origens de Portel, no arquipélago do Marajó, remontam à metade do século XVII, quando o Padre Antônio Vieira fundou a aldeia de Arucará, com índios Nhengaíbas da Ilha Grande de Joanes, administrada pelos padres da Companhia de Jesus. O historiador Carlos Roque informa que no ano de 1758, Portel foi elevada à categoria de vila pelo então presidente da Província, Mendonça Furtado, em 24 de janeiro. No ano de 1786, a vila sofreu ataque dos índios Mundurucus, no qual morreram alguns de seus moradores. 

Em 1833, por decisão do Conselho do Governo da Província, Portel teve cassado o seu título de Vila, ficou anexada a Melgaço e só em 1843 recobrou a autonomia.  Em 1864, o naturalista Domingos Ferreira Pena visitou a localidade e descreveu que em Portel havia 84 casas distribuídas em quatro ruas e oito travessas, e que na frente havia uma longa ponte de madeira que avançava para a baía, para embarque e desembarque de cargas. À esquerda da ponte ficava a única casa de sobrado existente, onde se reunia a Câmara Municipal. Ferreira Pena observou que a Igreja matriz era toda feita em madeira, e que seria a mesma construída pelos Jesuítas, no início do século XVIII, onde se destacava no teto presença ainda de “[…]primitivas pinturas representando várias cenas referidas nos Santos Livros, cada uma com sua inscrição apropriada.” (Pena – 1973, p.108). 

O Município de Portel tem área de 25.384,865 Km², faz limites com os municípios de Melgaço(norte), Oeiras do Pará(leste), Itupiranga e Porto de Moz (sul) e Senador José Porfírio(oeste). Dista de Belém 326 Km, via fluvial, e 27 Km, via aérea.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *