1

Três projetos de jovens cientistas parauaras são finalistas na 21ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharias – Febrace, em São Paulo, que acontece no período de 20 a 24 deste mês. Dois deles receberam apoio do Governo do Pará, via Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas – Fapespa.

O governador Helder Barbalho se sensibilizou com o apelo publicado no Portal Uruá-Tapera, em matéria divulgando o projeto Cata-Histórias, do aluno Marlon Rodrigues Machado, orientado pelo professor Railson Wallace Rodrigues dos Santos, da Escola Municipal Aristóteles Emiliano de Castro, de Igarapé-Miri, que faz resgate histórico do município através do relato da história de vida de personalidades locais, tornados protagonistas, mantendo essa memória viva através de exposições em um Museu, e determinou à Fapespa que concedesse as passagens para que pudessem ir à finalíssima.

O projeto Transponder para Embarcações: Um estudo social de prevenção de acidentes em Barcarena, do estudante Daniel Gonçalves da Silva, do Sistema de Ensino Inove em Abaetetuba, com orientação do professor Gilberto Luís Sousa da Silva, que objetiva a instalação de equipamentos que possam detectar a presença de outras embarcações na rota de navegação, permitindo assim a prevenção de possíveis colisões e acidentes graves, também foi contemplado.

A Fapespa fez um esforço para ajudar e doou as passagens dos alunos e seus professores orientadores, recursos para custeio de hospedagem, alimentação, translado de suas respectivas cidades até o aeroporto de Val de Cães, em Belém, e para transporte em São Paulo. O governo custeou quase tudo. A comunidade escolar de Abaeté e Igarepé-Miri está muito feliz e grata e a turma do Portal Uruá-Tapera também. Estudantes e professores merecem muito esse incentivo.

Já o terceiro projeto, intitulado Uso de Defensivos Naturais no Cultivo de Hortas Orgânicas Sustentáveis no Espaço Escolar, das alunas Débora Emily Guimarães Godinho e Domingas da Silva Pereira, professoras Patrícia Silva Coutinho (Orientação) e Luciana Gama da Silva (Coorientação), da Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Figueira, de Santarém, ainda não conseguiu os recursos necessários. Apelamos nesse sentido ao governador Helder Barbalho, confiantes no seu apoio.

Na foto o estudante Marlon Rodrigues e seu professor orientador, Railson Wallace.

Sós, embora envoltos por caricaturas – Uma breve composição ensaística.

Anterior

Vereador denunciado por estuprar adolescente no Marajó

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

1 Comentário

  1. É o talento paraense se destacando no cenário nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *