0

Centenas de pessoas, todas com consultas e exames marcados previamente, madrugaram hoje na Santa Casa para serem atendidas, mas voltaram do portão. O expediente foi suspenso, afinal, é sexta-feira de julho, e ainda por cima 13. Depois, quando alguém morre por falta de atendimento médico, ninguém assume responsabilidades. Sem falar na humilhação e nos transtornos para quem muitas vezes nem toma um cafezinho ao sair de casa.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Tragédia anunciada

Anterior

Expofama encerrou

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *