Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Fantasmas e laranjas na Câmara

A Câmara de Belém conviveu, durante o ano passado, com uma laranja digna de ganhar prêmio em qualquer feira de agricultura. É que um dos primeiros exemplares do Diário Oficial deste ano trouxe, discretamente, a exoneração de Ruth Maria Barbosa Santos, chefe da Divisão Recursos Humanos (DAS 200.4). Nenhum servidor da Casa chegou a conhecer essa pessoa, encarregada justamente do setor mais diretamente ligado ao controle de funcionários e responsável, inclusive, pela comprovação da existência deles, embora ela tenha passado pelo menos seis meses como sua diretora.
Pra lá de estranho também é que o ato de nomeação, datado de 1º de julho de 2010 e assinado pelo ex-presidente Walter Arbage (PTB), e 1º e 2º secretários, José Scaff (PMDB) e Gervásio Morgado (PR), respectivamente, só foi publicado no DO da Câmara em 17 de janeiro de 2011, depois da exoneração, publicada em 3 de janeiro de 2011 já com a assinatura do novo presidente, Raimundo Castro (PTB).
A galeria de fantasmas que assombram os legislativos é extensa, mas Ruth Santos existe e foi indicada para o cargo pelo vereador Raul Batista (PRB), só que jamais passou sequer pela porta da Câmara de Belém, até porque mora em Macapá e nunca saiu de lá para exercer a função constante na folha de pagamento do Legislativo Municipal da capital paraense. Foi nomeada em substituição a sua nora, Carlena, que ocupou o cargo até o fim do primeiro semestre de 2010.
A Câmara de Belém já tem know-how no tema. Foi lá que surgiu, em 2009, o primeiro escândalo de doméstica (Maria do Carmo Viegas, empregada da vereadora Vanessa Vasconcelos) na folha de pagamento do Legislativo, com salário de R$4 mil.

Deem uma olhada nas cópias dos Diários Oficiais da Câmara aí embaixo e confirmem os atos.
De quebra, vocês veem do lado esquerdo o extrato do 4º Termo Aditivo ao contrato dos famigerados vales-alimentação da Câmara, de R$593.550,00, dos quais só R$163 mil vão para todo o universo de servidores da Casa e o “resto” é dos vereadores. Detalhe: em março, o valor dos vales alcançou R$707 mil.

Com a palavra o MPE e o MPT, que já estão ficando calejados no laranjal.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *