0
O blog cantou a pedra: o desembargador federal Jirair Aram Meguerian derrubou a liminar que suspendia o leilão da UHE-Belo Monte: concluiu que não existe perigo iminente para a comunidade indígena e que a não-realização do leilão traria prejuízos à economia pública. O MPF vai entrar com agravo, solicitando que o processo seja analisado pela corte especial do TRF1.


Dois consórcios apresentaram garantias para participar do leilão da usina, na terça-feira (20).


O Norte Energia agrega Chesf (subsidiária da Eletrobras), Queiroz Galvão, Galvão Engenharia, Mendes Junior Trading, Serveng-Civilsan, J. Malucelli Construtora de Obras, Contern Construções e Comércio, Cetenco Engenharia, e Gaia Energia e Participações.


O
Belo Monte Energia tem Andrade Gutierrez, Vale, Neoenergia, Furnas e Eletrosul (subsidiárias da Eletrobras), e Companhia Brasileira de Alumínio.


A Eletronorte atuará ao lado do grupo que vencer.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jatene em Parauapebas

Anterior

E ainda falam de Deus…

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *