0

A Secretaria de Estado de Comunicação informa que solicitou à Imprensa Oficial do Estado, instituição que compõe o sistema de comunicação do governo estadual, esclarecimentos sobre a suposta cessão de bobinas de papel a uma empresa privada. Em relação à nota publicada pelo jornal Diário do Pará na edição do dia 2 de novembro, domingo, a Secom esclarece que, assim como não aceita a utilização de verbas públicas para o benefício privado, não admite privilégios a quaisquer grupos de comunicação. Da mesma forma, não aceita ingerências sobre seus critérios de investimento em publicidade e propaganda. A política de comunicação do Governo do Estado é clara quanto a esses critérios: a Secom acredita na democratização do acesso à informação e que a multiplicação das vozes e das visões de mundo é condicional para o avanço da democracia e da qualidade de vida dos paraenses, compromisso maior de nossa gestão. Isso nos leva a estimular uma situação de equilíbrio e a repudiar toda situação de monopólio da informação. Fábio Fonseca de Castro, Secretário de Estado de Comunicação”. Como se vê pela nota oficial que acabo de receber via e-mail, o governo do Estado passou recibo e respondeu à provocação do PMDB, no melhor estilo bateu-levou. Aguarda-se novo round.
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Como assim?

Anterior

Árdua missão

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *